Investigadores do CEDOC caracterizam um potencial marcador para terapia do cancro da mama

Investigação feita no CEDOC revela que os neutrófilos de baixa densidade (LDN) estão aumentados em pacientes de cancro da mama, particularmente nas que têm pobre resposta à quimioterapia neoadjuvante e doença metastática.

 

Este estudo é proveniente do grupo de António Jacinto, Tissue Repair and Inflammation, com Guadalupe Cabral como autora correspondente do artigo publicado em Novembro na revista Oncotarget. 

“Os LDN inibem a atividade dos linfócitos T por várias vias”, diz Guadalupe Cabral sobre as vias diretas e indiretas de como os LDN permitem a progressão tumoral através do bloqueio da ação das células efetoras do sistema imune. “Estes mecanismos estão descritos como sendo imunossupressores e podem influenciar os linfócitos. Estão mais estudados em ratinhos, mas faz sentido que também estejam presentes  em humanos.”

O estudo sugere que uma maior incidência dos LDN em pacientes que são pouco recetivas quimioterapia neoadjuvante pode tornar-se num marcador para utilização de terapias alternativas nestas pacientes e poupá-las a tratamentos pouco eficazes. 

Leiam mais sobre a investigação de Guadalupe Cabral em cancro da mama aqui e sobre este artigo da Oncotarget denominado “Circulating low density neutrophils of breast cancer patients are associated with their worse prognosis due to the impairment of T cell responsesaqui.