Potencial Terapêutica com Nanopartículas para o Tratamento do Cancro da Mama

João Conde, investigador principal do grupo Nanomedicina em Cancro na NOVA Medical School, publicou um estudo na revista Advanced Healthcare Materials, em que são avaliadas as potencialidades de um novo sistema terapêutico de nanopartículas para o tratamento do cancro da mama.

É de uma enorme importância, o desenvolvimento de novos pró-fármacos encapsulados em nanopartículas polimericas que afectam a proliferação de células do cancro da mama, bloqueando a capacidade de uma única célula cancerigena de crescer em colónias e, portanto, formar tumores”, afirma João Conde. 

Os investigadores, também da China, Turquia e Irão, desenvolveram um conjugado de nanomateriais que se montam espontaneamente e são constituídos por um polímero associado à curcumina, uma droga encontrada no açafrão e que tem efeito antitumoral. Isto permite uma libertação prolongada da droga, ao mesmo tempo que permite aos nanoconjugados esquivarem-se do sistema imunitário, podendo assim chegar às células cancerígenas.

Dentro destes conjugados encontram-se nanopartículas de ouro, que são sensíveis à radioterapia para produzir mais espécie reativas de oxigénio, eliminando de forma mais eficiente e localizada as células tumorais. Tudo isto potenciou a terapia para eliminação das células tumorais, comprovado em linhas celulares e e num modelo in vivo de cancro de mama.

Para além da NOVA Medical School, fizeram parte outras instituições, como a Universidade de Nanjing na China, a Universidade de Ciências Médicas em Zanjan no Irão e a Universidade de Hacettepe na Turquia. Um exemplo do sucesso de um projeto colaborativo a nível mundial para encontrar novas terapêuticas na luta contra o cancro.

Leiam o artigo original, "Prodrug Polymeric Nanoconjugates Encapsulating Gold Nanoparticles for Enhanced X-Ray Radiation Therapy in Breast Cancer" na Advanced Healthcare Material aqui.

Foto de André Luís Alves