Esforço conjunto leva a descoberta de possíveis mutações do SARS-CoV-2

Um esforço conjunto entre 3 institutos portugueses, incluindo o CEDOC-NMS, alerta para 2 mutações na proteína spike SARSCoV2 que podem iludir o sistema imunitário.

Um esforço conjunto entre 3 institutos portugueses da aliança COLife - liderados pelo Instituto Gulbenkian de Ciência em colaboração com o ITQB NOVA e o CEDOC da NOVA Medical School - alerta para 2 mutações na proteína spike SARSCoV2 que podem iludir o sistema imunitário.
Esta pesquisa acaba de ser destacada no Público

Helena Soares, do Laboratório de Imunologia e Patogénese Humana, afirma que esta investigação "contribui para ser capaz de prever a resposta imunológica, em particular na produção de anticorpos, tanto de pacientes como de pessoas vacinadas, em resposta às novas variantes do COVID19".

Pode ler mais sobre esta pesquisa no site do IGC e o estudo original publicado na PLOS Pathogens.